Resenha: Orange is the New Black - 4ª Temporada.


A série se desenvolve ao redor da história de Piper Chapman (Taylor Schilling), que mora em Nova York e é condenada a cumprir 15 meses numa prisão feminina federal por ter participado do transporte de uma mala de dinheiro proveniente do tráfico de drogas quando mais jovem a pedido da sua ex-namorada, Alex Vause (Laura Prepon), que é peça importante num cartel internacional de drogas. O delito ocorreu dez anos antes do início da série e, no decorrer desse período, Piper seguiu sua vida tranquila entre a classe média-alta de Nova York. Já no alto dos seus trinta e poucos anos, desfruta de uma felicidade sem tamanho ao lado do seu noivo Larry Bloom, (Jason Biggs) deixando seu passado sombrio de lado, até ele resolver voltar para assombrá-la.Para pagar por seus crimes, Piper resolve se entregar e troca uma vida confortável pela prisão. Tragada por um universo laranja completamente distinto do seu acaba encontrando tensão e companheirismo num grupo de detentas desbocadas, em um local em que é impossível fugir, até de si mesma.


Recentemente descobri que a série é baseada em uma história real, Piper Kerman realmente existiu e escreveu um livro chamado Orange Is the New Black: My Year in a Women's Prison, se alguém ficou curioso para saber as diferenças entre a série e o livro, saiba que a obra literária foi traduzida e lançada no Brasil. Quem não assistiu a terceira temporada eu aconselho que pule o próximo parágrafo. 

A terceira temporada terminou com algumas pontas soltas. Piper que liderava o comércio irregular de calcinhas ganhou força e passou a ser vista como uma manda chuva do lugar. Alex, se viu encurralada na estufa por um assassino a mando do seu antigo patrão. Sofia, foi alvo de uma violência motivada por preconceitos e no caso dela a vítima foi punida, já que a mandaram para a solitária com a alegação de que era para a seu próprio bem. Enquanto as prisioneiras aproveitavam uma brecha na segurança (a grade se rompeu) e se banhavam no lago, o maior vilão da quarta temporada mostrava sua face, a privatização do presidio. Objetivando apenas o lucro, a empresa administradora cortou verba para o bem estar (livros, alimentação, etc.) ao mesmo tempo em que promovia a superlotação (quanto maior o número de mulheres presas em Litchfield maior o lucro). 

A quarta temporada começa nos apresentando as transformações pela qual a prisão está passando em decorrência da privatização. Vemos os problemas da super lotação, a entrada de novos personagens e o impacto que guardas não preparados causam no cotidiano da prisão. Ao mesmo tempo vemos o conflito que gira em torno da Alex crescer enquanto que o núcleo em torno da Piper fica à deriva para não falar chata. 

O enredo das últimas temporadas acertou em tirar o foco da Piper, isso deu um oxigênio a mais para a série, acredito que se tudo girasse em torno desta protagonista acabaríamos enjoando mais rápido. Mas, para mim, no começo da quarta temporada faltou a Piper, na verdade pareceu faltar um foco. A Piper não precisa ser a protagonista o tempo todo e o enredo se desenvolver apenas em cima dela, mas também não pode tornar o núcleo da personagem em algo entediante de se ver. O que acontece de mais interessante gira em torno da Alex e da sua nova e inusitada amiga Lolly. 

Os seis primeiros episódios são leves e de preparação, não são empolgantes, mas não necessários. Eles preparam o terreno para o desenvolvimento da trama. O sétimo episódio é o ponto de virada. Algo tenso e pesado acontece, a Piper volta a ter nossa empatia e a fazer parte da trama. No final do episódio queremos ver logo o próximo e depois o próximo, queremos ver até o último. 

Na segunda metade da temporada descobrimos porque a série precisa de momentos cômicos, seria praticamente impossível acompanhar os acontecimentos “pesados” sem ter a comédia para dar uma acalmada. Não entrarei em detalhes para evitar spoilers, mas quem viu sabe do que estou falando. Acontecem situações tensas que nos deixam de boca aberta, que nos faz pensar no nosso dia e que ficam martelando em nossas cabeças. 

A quarta temporada está entre uma das melhores da série e como sempre acontecem em OITNB o último episódio deixou vários ganchos para a próxima temporada. O problema é esperar um ano para novos episódios. Netflix se mostra cada vez melhor na arte de fazer séries.


Alex da Silva

14 comentários:

  1. Olá, eu não sou de assistir séries e pode ser esse o motivo de eu não conhecer essa ainda. A única que acompanho é TWD e amoooo. Mas o enredo dessa não me atraiu não, infelizmente, eu não curti a indicação :(

    ResponderExcluir
  2. Oi
    Já me indicaram essa série. Mas eu não sabia exatamente do que se tratava. Gostei da sua resenha é achei a série bem interessante. É uma das que irei assistir.

    Obrigada pela dica.

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Olá linda,

    Eu tentei gostar da série, mas foi um fracasso grande porque não fui cativada pelas personagens que são bem engraçadas e divertidas, porém sou mais apaixonada por séries com personagens desequilibrados e psicóticos.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Nossa , parei na primeira temporada,mas por falta de tempo mesmo hehe
    Adorei seu post pq me atualizei, agora preciso tirar essa série da fila, as personagens são boas demais ...
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Eu adoro OITNB, assisti essa quarta temporada em 2 dias (rsss), senti falta de alguns personagens como o guarda Bigode e Sophia (apareceu muito pouco) mas amei, principalmente o finalzinho que deixou a expectativa do que vai acontecer.

    PS 1. Achei o diretor Caputo muito fraco, não consegue ser fiel nem a sua consciência e nem à empresa que representa, ele deveria pedir para sair e deixar alguém que tem realmente coragem de tomar uma posição (nem que seja a de ser autoritário) porque essa história de não chove nem faz sol não condiz com as exigências do caso.

    2. Além do Livro de Piper, que deu origem à série, há outro chamado Out of Orange (Fora do Laranja, em tradução minha) escrito pela personagem que inspirou a Alex Vause - ela não gostou da forma como foi representada na série e resolveu contar sua própria versão. Pena que esse ainda não foi publicado no Brasil, eu tenho curiosidade para lê-lo.

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    Não tenho Netflix nem tempo, mas pelo que vejo, essa série é uma das melhores, e sim, a Netflix aprendeu como fazer bons produtos. Quem sabe um dia eu vejo...

    ResponderExcluir
  7. Oi,
    Confesso que só ouvir falar na série quando a intrínseca lançou o livro no ano passado. Ainda não tive oportunidade de assistir, mas quem sabe crio coragem e assisto um dia desse.
    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
  8. Ola!
    Essa série sem sombra de dúvidas é um sucesso absoluto.
    Ainda não tive a oportunidade de assistir e confesso que não sei se ela faz muito o meu estilo, mas quem sabe um dia.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  9. Olá,

    Essa é uma das séries que está na minha lista para começar a assistir, acho a premissa dela bem interessante, mas ainda não tive a chance de começar. Adorei a sua dica, obrigada. =)

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi,
    Eu tenho uma amiga que ama essa série e fala muito bem. Mesmo assim nunca vi, quase não tenho tempo para a televisão.
    Bom saber que a quarta temporada é ainda melhor e os fãs só restam aguardarem a próxima temporada rsrs
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi, linda,

    Adorei essa dica de série, no momento tempo está muito curto, mas pretendo assistir essa série em breve.Tô mesmo atrasada já está na 4 temporada. rsrsrs
    Muitos Livros e Sucesso!

    booksmagiclove.blogspot.com.b

    ResponderExcluir
  12. Olá Alex!!!
    Tenho que lhe dizer que não sou fã dessa série :(
    Apesar de ouvir coisas maravilhosas sobre ela o enredo não me chama atenção, porém tenho que lhe dizer realmente é difícil passar um ano esperando as séries que a gente adora, eu também estou sofrendo por esperar as minhas kkkkk
    Parabéns por trazer mais sobre a série e principalmente é mais informação pra quem curte :)

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Eu tenho que dar uma chance pra essa série. Vi o primeiro episódio e achei meio chato, acabei abandonando.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Eu já sabia que essa série é baseada em uma história real, mas ainda não tive tempo de vê-la.
    Sua resenha me mostra como você gostou do seriado e isso me dá motivação para ver assim que tiver tempo. Gostei de saber que a história tem momentos cômicos para poder quebrar o clima tenso. Já acrescentei na minha lista.
    Adorei a dica.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir