• Início
  • Resenhas
  • Críticas
  • Autores Parceiros
  • Vídeos
  • Contato
  • Desenhos que me deram medo

    Olá, pessoal. Tudo bem?
    Hoje eu vim trazer para vocês algumas animações que me fizeram ter aquele medinho básico quando criança, afinal o primeiro filme de terror a gente nunca esquece.

    1- Coraline 



    2-  A Casa Monstro 




    3- ParaNorman




    4- Scooby Doo e a Ilha dos Zumbis



    Espero que tenham gostado das minhas escolhas, e que mais pessoas tenham sentido aquele frio na espinha ao ver esse filmes também. 

    Um grande abraço e até a próxima.

    Top 05: Livros que Quero Ler em 2019

    Olá, pessoal. Tudo bem?
    Eu fiquei enrolando para fazer esse post, mas finalmente estou aqui e agora vocês vão conhecer os cinco livros que eu quero ler nesse ano.


    Como você pune um deus imortal? Transformando-o em humano, claro! Depois de despertar a fúria de Zeus por causa da guerra com Gaia, Apolo é expulso do Olimpo e vai parar na Terra, mais precisamente em uma caçamba de lixo em um beco sujo de Nova York. Fraco e desorientado, ele agora é Lester Papadopoulos, um adolescente mortal com cabelo encaracolado, espinhas e sem abdome tanquinho. Sem seus poderes, a divindade de quatro mil anos terá que descobrir como sobreviver no mundo moderno e o que fazer para cair novamente nas graças de Zeus.
    O problema é que isso não vai ser tão fácil. Apolo tem inimigos para todos os gostos: deuses, monstros e até mortais. Com a ajuda de Meg McCaffrey, uma semideusa sem-teto e maltrapilha, e Percy Jackson, ele chega ao Acampamento Meio-Sangue em busca de ajuda, mas acaba se deparando com ainda mais problemas. Vários semideuses estão desaparecidos e o Oráculo de Delfos, a fonte de profecias, está na mais completa escuridão.
    Agora, o ex-deus terá que solucionar esses mistérios, recuperar o oráculo e, mais importante, voltar a ser o imortal belo e gracioso que todos amam.

    Resenha: Entre Irmãs

    Nos anos 1920, as órfãs Emília e Luzia são as melhores costureiras de Taquaritinga do Norte, uma pequena cidade de Pernambuco. Fora isso, não podiam ser mais diferentes.
    Morena e bonita, Emília é uma sonhadora que quer escapar da vida no interior e ter um casamento honrado. Já Luzia, depois de um acidente na infância que a deixou com o braço deformado, passou a ser tratada pelos vizinhos como uma mulher que não serve para se casar e, portanto, inútil.
    Um dia, chega a Taquaritinga um bando de cangaceiros liderados por Carcará, um homem brutal que, como a ave da caatinga, arranca os olhos de suas presas. Impressionado com a franqueza e a inteligência de Luzia, ele a leva para ser a costureira de seu bando.
    Após perder a irmã, a pessoa mais importante de sua vida, Emília se casa e vai para o Recife. Ali, em meio à revolução que leva Getúlio Vargas ao poder, ela descobre que Luzia ainda está viva e é agora uma das líderes do bando de Carcará.
    Sem saber em que Luzia se transformou após tantos anos vagando por aquela terra escaldante e tão impiedosa quanto os cangaceiros, Emília precisa aprender algo que nunca lhe foi ensinado nas aulas de costura: como alinhavar o fio capaz de uni-las novamente.

    Entre irmãs é um livro da escritora brasileira Frances de Pontes Peebles, contudo foi originalmente escrito em inglês e foi publicado anteriormente a adaptação com A costureira e o cangaceiro, apresentando as verdadeiras heroínas que vivem e sobrevivem as adversidades da vida causada pela busca de seus sonhos no agreste Nordestino. 

    Na historia Emília é a sonhadora, que deseja fugir da seca e miséria de sua cidadezinha e ir para a capital, onde poderia ter um casamento que a proporcionasse luxo. Já Luzia, apelidada de Vitrola por seu braço deformado, exibe tamanha franqueza e inteligência capaz de suprimir a visão de inútil que as pessoas a dava, e junto com sua irmã eram conhecidas como as melhores costureiras da pequena cidade. Contudo, suas vidas mudam com a chegada do bando de cangaceiros de Carcará. 

    As Melhores Duplas da Telinha - Parte 01

    Olá, pessoal. Tudo bom? 
    Hoje eu vim trazer para vocês as melhores duplas da telinha na minha humilde opinião, seja pela química em cena ou pelo bom trabalho.

    Castle - Beckett e Castle
    Em primeiríssimo lugar esta a dupla formada por uma detetive e um escritor, já sabem de quem eu estou falando, né? São a Detetive Kate Beckett e o Rick Castle, da série Castle. Eu simplesmente não sei porque nunca procurei essa série para assistir antes, ela tem tudo o que eu gosto, ação, perseguição, piadas e uma pitada de romance e drama. Sem falar que a química entre os atores é inegável, ambos se saíram muito bem em seus papeis. Infelizmente a série já terminou faz um tempinho, mas eu ainda estou na terceira temporada, então estou aproveitando muito.

    Resenha: A Mulher Na Janela

    Anna Fox mora sozinha na bela casa que um dia abrigou sua família feliz. Separada do marido e da filha e sofrendo de uma fobia que a mantém reclusa, ela passa os dias bebendo (muito) vinho, assistindo a filmes antigos, conversando com estranhos na internet e... espionando os vizinhos. Quando os Russells – pai, mãe e o filho adolescente – se mudam para a casa do outro lado do parque, Anna fica obcecada por aquela família perfeita. Até que certa noite, bisbilhotando através de sua câmera, ela vê na casa deles algo que a deixa aterrorizada e faz seu mundo – e seus segredos chocantes – começar a ruir. Mas será que o que testemunhou aconteceu mesmo? O que é realidade? O que é imaginação? Existe realmente alguém em perigo? E quem está no controle? Neste thriller diabolicamente viciante, ninguém – e nada – é o que parece. "A Mulher Na Janela" é um suspense psicológico engenhoso e comovente que remete ao melhor de Hitchcock.        

    Não é segredo para ninguém que eu sou apaixonada em thrillers, sejam eles quais forem, então imaginem a minha surpresa quando a Arqueiro lançou esse livro uns meses atras, logico que eu fui correndo para garantir o meu e fico feliz em dizer que não me arrependi nenhum um pouco.

    " A Mulher na Janela" é um thriller psicológico, a historia é contada em primeira pessoa por Anna Fox, uma psicologa que sofre de agorafobia, ela tem pavor de lugares abertos e multidões e isso faz com que ela se tranque em casa e distancie da família. Com muito tempo livre, ela passa a ter como passatempo observar seus vizinhos e o movimento na rua, de tanto fazer isso ela já sabe que a esposa do 212 trai o marido com um engenheiro e que uma nova família se mudou para o 207 e ainda degusta uma ou duas taças de Merlot entre uma espiada e outra. Surpreendentemente ela acaba fazendo amizade com Jane a nova inquilina do 207 porém em uma noite ela vê algo que a deixa transtornada, tenta de todo o jeito ajudar, mas depois da ajuda aparecer lhe dizem que tudo aquilo foi coisa de sua cabeça, mas não pode ter sido, ela viu, não viu?