Top 10 - Piores Filmes do Ano


Houve muitos filmes bons durante esse ano, mas também tivemos algumas decepções, por isso trago aqui uma lista com algumas das decepções que tive esse ano.


                                                                 A Saga Divergente: Convergente


A Saga Divergente começou com um primeiro filme até promissor, e a difícil missão de criar uma identidade própria e se diferenciar de outras distopias como Jogos Vorazes, o que já de início não funcionou, pois as comparações acabaram sendo inevitáveis. Enquanto a saga protagonizada por Katniss Everdeen se diferenciava por ter uma protagonista, auto suficiente e tão cheia de si, a Saga Divergente tinha o problema de ter uma protagonista forte, mas que acabava sempre sendo protegida por um homem. Mas aí no segundo filme da saga o produtor resolveu não poupar dinheiro, o que não necessariamente garante um bom filme, muitas vezes os melhores filmes são feitos com pouco dinheiro, até mesmo porque exige uma maior criatividade. E nesse ano em Convergente, os erros permaneceram, personagens sub aproveitados, mudanças completamente desnecessárias no enredo em relação aos livros, atuações ruins e por aí vai. Uma pena a saga não ter funcionado. Já foi inclusive anunciado que planeja-se continuar a saga na TV ao invés do cinema.



                               Esquadrão Suicida

                         

É muito triste que esse filme tenha que fazer parte desta lista. Eu realmente esperava que fosse um dos melhores filmes do ano. Mas o que foi lançado é um filme completamente bagunçado, com personagens subaproveitados, vilões completamente desprezíveis e com motivações patéticas e genéricas. O Coringa acabou contribuindo mal pro filme, já que ele apareceu em todos os trailers foi muito usado como marketing, pra no final ter pouquíssimas cenas no filme, eu particularmente esperava que no final ele e Arlequina seriam vilões mas não foi o que aconteceu. Aliás, esse é outro ponto ruim do filme, romantizar demais uma relação que não tem nada a ver com romance. O que se salva no filme é a atuação de Margot Robbie como Arlequina, que inclusive já ganhou a confirmação de um spin-off, a atuação de Viola Davis, Will Smith entre outros que muito provavelmente se esforçaram muito. Resta esperar que a Warner reveja alguns conceitos e nos faça uma continuação melhor.




                                                                          X Men - Apocalipse


Outro filme o qual eu tinha grandes expectativas. O universo cinematográfico dos X Men desenvolvido por Brian Singer, já sofria de algumas falhas, mas ainda assim tinha muitas qualidades e acabou sendo importante para a história do cinema nos anos 2000. No entanto durante muito tempo a franquia apresentava praticamente a mesma história em todos os filmes, o famoso conflito entre Charles Xavier e Magneto, e todos sabemos que isso já cansou. Então quando foi anunciado que o vilão desse filme seria Apocalipse, imaginei que finalmente a franquia teria uma nova ascensão. Porém isso não aconteceu, o vilão ficou até legal mas pouco intimidador e não chega perto do que realmente é o Apocalipse nos quadrinhos. Além disso, o filme ainda sofre com o mesmo problema de não conseguir conduzir uma equipe interagindo. Enquanto nos filmes da Marvel, em várias cenas vemos heróis realmente juntos, unindo poderes e trabalhando em equipe, os X Men que são uma das mais famosas equipes de heróis, ficam divididos na hora H. Mas o filme ainda conseguiu trazer umas coisas interessantes, como a mudança nos uniformes, dessa vez trazendo um pouco de cor. Michael Fassbender faz um excelente trabalho como Magneto, e há alguns nomes novos no elenco interessantes como Sophie Turner.



                             Zerando a Vida


Eu realmente não sei por onde começar a falar do quanto esse filme é ruim. Conta a história de dois caras que perdem todo o seu dinheiro e resolvem forjar suas mortes para recomeçar a vida com outras identidades e o dinheiro do seguro. Não tem o que dizer, história ruim, piadas ruins e machistas. O próprio elenco parece saber que estão perdendo tempo nesse filme, ninguém parece estar de fato atuando. Não é nem difícil acreditar no que dizem sobre o Adam Sandler ter feito esse filme só porque queria uma desculpa pra viajar.












                                                                             A Lenda do Tarzan


Eu já não gosto muito da direção do David Yates, mas achei que esse filme fosse ser interessante. Mas infelizmente ainda mais numa época em que se tornou comum esses remakes de filmes infantis, Tarzan não acertou. É mais difícil ainda, quando se tem a inevitável comparação com Mogli, lançado neste mesmo ano e com qualidade superior. Alexander Skarsgard está nesse filme só pelos músculos, pois o ator não possui expressão nenhuma. Margot Robbie interpreta uma Jane muito fraca e a química entre os dois pouco funciona. Cristoph Waltz faz um vilão genérico e caricato. Mas falhas a parte ainda é possível se divertir com algumas cenas assistindo ao filme.










                       Alice Através do Espelho


Quando anos atrás Tim Burton declarou que não pensava em uma continuação para Alice no País das Maravilhas, eu mesmo querendo mais coisas desse universo, aceitei, já que realmente não parecia haver história para mais um filme. Acontece que em 2016 chegou aos cinemas Alice Através do Espelho que tem uma história até bonitinha mas que não funciona de maneira alguma. Esse filme tem tanta cor e tanto efeito especial que mais parece uma mistura de videogame do que um live-action. Johnny Depp está ainda mais caricato e afetado, e apagado por trás de tanta maquiagem, Anne Heathway que estava muito bem no filme anterior, faz movimentos tão exagerados que parece estar sendo controlada como uma marionete. E o roteiro não chega nem perto da qualidade do filme anterior, mas ainda da pra se divertir um pouco vendo e se despedir do ator Alan Rickman, falecido no começo desse ano.





                                                                                 Deuses do Egito



Esse filme tinha uma premissa interessante, mas não soube levar isso pra frente de forma alguma. O primeiro problema já está na escolha do elenco, que inclusive gerou muita polêmica, que é um monte de atores brancos interpretando egípcios que obviamente não possuem pele branca. As atuações não são boas, e os efeitos especiais também são ruins e exagerados.













                             A Quinta Onda



Eu tinha grandes expectativas pra esse filme, o marketing foi muito intenso. Durante um mês antes da estreia, vários veículos de comunicação só falavam dele. Mas quando chegou aos cinemas, um filme estranho, pouco empolgante, piores clichés possíveis e atuações bem abaixo da capacidade dos atores. Uma pena, pois tinha uma premissa interessante.













                                                                                         É Fada


Eu sinceramente não tinha ideia do que esperar desse filme. Mas vendo o primeiro trailer, achei interessante não ser um simples filme da Kefera, mas um filme com uma história mesmo e também achei legal o filme não ser todo voltado para o público infantil. Mas o resultado final foi um filme bagunçado, com um roteiro bizarro. Os diálogos são péssimos, e alguns momentos infantil demais, outros momentos adulto demais. Kefera parece se esforçar para interpretar a fada Geraldine ao invés dela mesma, mas o roteiro e a direção não ajudam em nada. Klara Castanho parece se esforçar também, mas sua personagem tem muitas inconsistências. Mais uma decepção de 2016.








                         Deus Não Está Morto 2



Eu não tinha grandes expectativas e estava até surpreso por fazerem um segundo filme mesmo o primeiro já sendo muito ruim. E esse consegue ser ainda pior, as inconsistências permaneceram, a distorção de conceitos filosóficos, mas ainda pior, o elenco desse segundo filme é péssimo. No primeiro ainda tínhamos um elenco que se esforçava para dar vida a história, nesse temos personagens e elenco completamente esquecíveis. O filme poderia ser interessante se focasse em realmente discutir a filosofia ao invés de fazer uma mera propaganda religiosa.








E esses foram os piores filmes do ano que eu assisti, provavelmente há outros filmes também ruins, outros que eu também me decepcionei. Por exemplo o filme As Caça Fantasmas, que eu tinha muitas expectativas, mas que infelizmente não conseguiu acertar em tudo, apesar de vir com uma proposta diferente e um elenco muito bom, o que estraga mesmo são as piadas. Também teve Zoolander 2, que realmente não precisava existir, o filme tenta imitar o primeiro, e o resultado é um elenco que parece fazer o filme por fazer, sem nenhuma dedicação, piadas e ruins e preconceituosas. Mas se você concorda ou discorda não se esqueça de comentar e deixar sua opinião!


Gustavo Matheus

2 comentários:

  1. Não tive tempo de assistir todos os filmes que constam nessa lista. Os únicos que já assisti foram: Esquadrão Suicida, A Lenda do Tarzan, Alice Através do Espelho e Deus Não Está Morto 2.

    A Lenda do Tarzan: Também não gostei da atuação do Alexander Skarsgård, Margot Robbie realmente interpretou uma Jane muito fraca e eles não tem química. Você disse que conseguiu se divertir com algumas cenas do filme, mas no meu caso eu não consegui. Achei péssimo.

    Esquadrão Suicida: Queria que eles deletassem esse filme e recomeçassem de novo. Os atores são incríveis e acho que todos interpretaram bem o seu papel. De fato, foi bem bagunçado, cheio de motivações patéticas, genéricas e teria sido bem melhor se o Coringa e a Harley Quinn fossem os vilões do filme.

    Alice Através do Espelho: Não achei ruim, só um pouco chato. Eu gostei bastante das cores e dos efeitos especiais, mas é questão de opinião. Quando vi o filme não notei os movimentos exagerados da Anne Hathaway que você citou, acho que eu teria que ver novamente e analisar para chegar a uma conclusão. O primeiro filme foi melhor mesmo.

    Deus não está morto 2: Discordo totalmente. Eu gostei muito do primeiro filme e gostei ainda mais do segundo. Você disse que ficou surpreso com o fato deles fazerem um segundo filme, mas o primeiro com um orçamento de apenas US$ 2 milhões, conseguiu obter 60 milhões nas bilheterias dos Estados Unidos e no Brasil, por exemplo, foi visto por mais de 250 mil pessoas, mesmo estando disponível simultaneamente na Netflix. Você ficou surpreso ao saber que também vai ter o terceiro filme? Não sei se você viu a cena pós-créditos que teve nesse último filme do Reverendo Dave sendo preso. O elenco não me decepcionou nenhum pouco. E como o filme não vai ter propaganda religiosa se é um filme feito de cristãos para cristãos? Na minha opinião se eles focassem na filosofia, Deus perderia o destaque. Acho que filmes assim dependem também da sua perspectiva em relação a religião. Eu me emocionei nos dois. Esse filme me levou a auto-reflexão de uma maneira inesperada. Estou ansiosa pro próximo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. Deus Não Está Morto teve uma grande bilheteria, mas foi um fracasso nas críticas, por isso eu nem esperava uma continuação. Até porque o primeiro tem uma história até bem redondinha, não achei que precisasse de uma continuação. E eu até gostei um pouquinho do primeiro filme, o que ficou complicado é que falam umas coisas que não é verdade, isso pode incomodar um pouco. Já o segundo achei muito fraco ainda mais em relação ao primeiro, poderiam ter feito muitos melhoras. Mas enfim, fico feliz que você tenha gostado dele. Valeu por comentar :)

      Excluir