Crítica: Desventuras Em Série - 1ª Temporada

Desventuras em Série finalmente chegou a Netflix! Depois de ser anunciada ano passado, os aguardados 8 episódios que contam a história de Klaus, Violet e Sunny. Três irmãos que se tornam órfãos depois que seus pais são mortos em um terrível incêndio que destrói a casa em que moravam e a partir daí suas vidas se tornam uma série de eventos desafortunados.

A Série é baseada na série de 13 livros de mesmo nome escrita por Daniel Handler sob o pseudônimo de Lemony Snicket, que é também narrador da história. Já foi feito uma adaptação dos primeiros 3 livros da história em 2004 num filme dirigido por Brad Silberling e com Jim Carrey no papel de Conde Olaf.

A Netflix optou por adaptar os 4 primeiros livros sendo que a cada 2 episódios, um livro é adaptado. Eu infelizmente ainda não li todos os livros para analisar a série em termos de adaptação, mas falarei um pouco sobre como adaptaram a linguagem, e também farei algumas comparações com o filme de 2004.

Primeiro falando de adaptação. Gostei muito da maneira como introduziram o narrador, que aqui está muito mais presente do que no filme. Isso se aproxima muito do livro, em que o narrador está o tempo todo dando alguns pitacos na história. E achei bem legal que no livro ele age como o escritor, e aqui na série da a entender q ele é tipo o roteirista da série e inclusive fala da Netflix usando muita metalinguagem. E na verdade um fato importante é que essa série foi escrita pelo próprio escritor dos livros, diferente do filme que foi escrito por outro roteirista.

No geral não há grandes mudanças em relação aos livros, a série é na verdade bem mais fiel que o livro, algumas alterações são feitas somente para adaptar-se ao formato de seriado. Gostei muito de terem incorporado a música, que é um elemento que não está presente nos livros mas que casou perfeitamente com a história.

O Design de produção caprichou muito, é um mundo completamente diferente, lúdico. Inclusive os efeitos especiais não são aqueles mega caprichados, são simples, perceptíveis e ajudam a dar esse tom lúdico e figurativo pra série.

Eu gostei muito das atuações, Neil Patrick Harris fez um Conde Olaf maravilhoso. Enquanto Jim Carrey ia mais pro lado da comédia, Neil trouxe um ar mais teatral e musical para o vilão. As crianças também são bem interpretadas, destaque para Malina Weissman como Violet. 

E achei interessante e os demais personagens que surgem no enredo. Alfree Woodard (alguém talvez a reconheça de outra série da Netflix, Luke Cage, onde a atriz também faz um ótimo trabalho) está ótima como Tia Josephine. E eu acho que foi uma atuação bem sincera e ao mesmo tempo muito divertida, e está sim no mesmo nível do filme, onde a personagem é interpretada por ninguém menos que Meryl Streep.

A fotografia da série é muito bonita e se altera um pouco conforme a situação dos protagonistas. Quando estão com o Conde Olaf, as cores são escuras, o preto e o cinza estão muito presentes. Quando estão com o Tio Monty a paleta de cores é um pouco mais diversa, os tons ficam mais claros, e as cores passam uma sensação de aconchego. Quando estão com Tia Josephine, as cores se tornam meio melancólicas, o bege fica muito presente e o preto volta a ganhar força. Até que no final, as cores se misturam de uma forma mais sombria.

Os figurinos também são muito bons. Vi pessoas reclamando na mudança do visual de Violet, que no filme tinha um visual meio gótico, enquanto nessa série usa roupas mais coloridas num visual que muitos chamariam de "estilo menininha", mas eu achei que isso acabou funcionando, porque em cenas onde tudo é cinza, sem cor, sem vida, os irmãos Baudelaire são o ponto colorido da cena, uma forma de representar o quanto procuram se manter esperançosos mesmo nas situações mais difíceis.

Desventuras em Série é um prato cheio para os fãs dos livros que contam a série de eventos desafortunados pelos quais os irmãos Baudelaire têm de passar. É uma produção muito bem feita, e com um elenco muito competente.

Se você já viu ou vai ver não esqueça de comentar!


Gustavo Matheus

Um comentário:

  1. Boa noite!
    Eu assisti a série e concordo com tudo que disse! Principalmente a questão das roupas, e como o visual mais colorido do que o cenário faz com que represente o otimismo deles :D Adorei a série e espero ansiosa pela segunda temporada!
    Ótima crítica.
    http://osdeliriosdeconsumodeumaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir