Crítica: Animais Fantásticos e Onde Habitam

É com muito orgulho que posso afirmar que Animais Fantásticos e Onde Habitam finalmente chegou aos cinemas! Em pensar que quando o filme foi anunciado no ano passado tudo parecia tão distante... E agora farei minha crítica ao filme e contar para vocês o que achei desse retorno da magia aos cinemas.

"O excêntrico magizoologista Newt Scamander (Eddie Redmayne) chega à cidade de Nova York levando com muito zelo sua preciosa maleta, um objeto mágico onde ele carrega fantásticos animais do mundo da magia que coletou durante as suas viagens. Em meio a comunidade bruxa norte-americana, que teme muito mais a exposição aos trouxas do que os ingleses, Newt precisará usar todas suas habilidades e conhecimentos para capturar uma variedade de criaturas que acabam fugindo."


Pra quem não sabe o filme é baseado no livro de mesmo nome. Escrito por J.K. Rowling sob o pseudônimo do próprio Newt Scamander. Mas lembrando, o filme não é exatamente baseado no livro, o "autor" do livro é o protagonista do livro. Mas Animais Fantásticos e Onde Habitam é um livro didático que traz apenas descrições das criaturas mágicas existentes.
A ideia do filme primeiro veio do produtor David Heyman que teve a ideia de fazer um falso documentário de Newt em sua pesquisa sobre as criaturas. E ao falar com Rowling, a mesma disse que já vinha pensando em algo relacionado ao Newt e a partir daí surgiu o filme, com roteiro escrito pela própria escritora.
O roteiro não se preocupa em explicar a origem de Newt. A história se passa inteiramente na cidade de Nova York, não mostrando nenhum passado de Newt na Inglaterra. Então mesmo que o filme dê a entender quem é Newt conforme a história progride, fica um pouco claro que o filme é mais voltado para pessoas familiarizadas com o universo.

Pôsteres individuais: Credence, Newt, Tina, Queenie, Mary Lou, Jacob, Seraphina, Graves.

Eddie Redmayne está excelente no papel, inclusive é bom falar que eu sinceramente não tinha muita expectativa, porque apesar de Eddie ser um ator extremamente talentoso, achei que pelo papel talvez não exigir tanto, sua atuação não seria tão boa quanto em outros filmes. Mas quebrei a cara, pois Newt é um personagem cheio de personalidade, e Eddie soube encarnar isso muito bem. Newt tem uma timidez controlada, um sabedoria incrível, e uma paciência além do comum, também é muito interessante sua relação com as criaturas, especialmente em uma cena envolvendo o Erumpente (parecido com um rinoceronte muito grande), que a princípio é cômica mas em segundos se revela bonita e tocante.
Katherine Waterson interpreta Porpentina Goldstein (Tina), também está muito boa no papel, gostei muito do arco da personagem, a maneira como ela é julgada por tentar fazer o certo, e também é legal o quanto ela é impaciente.
Alison Sudol dá vida a Queenie Goldstein, e de início achei que a personagem seria rasa, mas acabou que em poucas falas fica evidente que ela é uma personagem bem construída e tem presença.
Jacob Kowalski (Dan Folgler), é o alívio cômico do filme, mas fiquei muito feliz de ver que ele não ficou restrito a isso, ele possui um arco e uma subtrama interessante.
Colin Farrel me surpreendeu como Percival Graves, seus últimos papéis tem sido criticados por serem um pouco exageradas, mas aqui ele está contido, e parece ter aproveitado bem o papel. Carmen Ejogo também está ótima como Seraphina, a presidente do Macusa, ela transparece liderança, e também demonstra muita confiança em si mesma. Samantha Morton faz um bom trabalho como Mary Lou, sua personagem não tem um aprofundamento tão grande, mas em suas cenas ela demonstra uma imponência, uma crueldade, e crença muito fortes.
Por ultimo mas não menos importante, há Credence interpretado por Ezra Miller. Tenho que dizer que já gosto muito do Ezra Miller e acho que ele tem um potencial enorme enquanto ator, e estou muito contente de ter visto esse potencial em tela. A principio não gostei muito do personagem, estava achando um pouco fraco, mas com o passar das cenas, percebi que Ezra estava mesmo se esforçando, e em algumas cenas ele conseguiu entregar uma atuação brilhante e no final gostei muito do desenvolvimento do personagem.

Agora chegou a hora de falar da aparência do filme. A fotografia é bem simples, acho que poderia ter sido mais explorada, o diretor David Yates já está muito familiarizado com esse universo por ter trabalhado nos últimos 4 filmes da franquia Harry Potter. Não sou muito fã de sua direção, mas o trabalho dele aqui enquanto diretor, achei melhor que nos outros 4 filmes do universo Harry Potter, mas acho que ficou um pouco acomodado, ele poderia ter se arriscado mais, dado mais vida a câmera que passa a maior parte do tempo estática.


A história se passa nos anos 20 e gostei bastante da direção de arte, acho que foram bem competentes na proposta, o figurino é excelente, se encaixa muito bem nas devidas situações, e a Nova York dos anos 20 está praticamente impecável.


E não posso deixar de comentar sobre os efeitos especiais do filme. Há um ou dois momentos feitos em tela verde que ficaram um pouco mal feitos. Mas de resto os efeitos especiais ficaram muito bons. As criaturas são extremamente bem feitas, têm um visual muito interessante, o interior da maleita também é um dos melhores cenários do filme. E inclusive, esse filme vale a pena ser visto em 3D.
A Trilha sonora é excelente, gostei do fato de que ela se assemelha a trilha sonora da saga Harry Potter, mas ao mesmo tempo possui uma identidade própria

Sobre a trama do filme, não vou dar muitos detalhes, mas acho que a maior parte do tempo ela é envolvente. Acho que faz sentido dentro do universo, há novos elementos a respeito da magia que não sabíamos antes, mas que já existem teorias que os ligam ao resto da saga, sim, J.K. Rowling é um gênio.Ah, já ia esquecendo. Precisamos falar sobre [Kevin] Johnny Depp. Há algum tempo foi anunciado que Depp estava no elenco e que faria uma pontinha nesse primeiro filme, além de que seu papel será de ninguém menos de Gerardo Grindewald. A maior parte dos fãs não reagiu muito bem a notícia devido as polêmicas envolvendo o nome de Depp nesse ano, não deve estar sendo um ano muito fácil para o ator.Eu particularmente fiquei indiferente a notícia, minha maior preocupação era se o Grindewald iria ficar excêntrico e afetado, já que o personagem não é assim assim como muitos papéis de Depp, especialmente os mais recentes. Mas sua aparição nesse filme é muito pequena para que eu possa dizer algo sobre sua atuação, mas assim... já achei um pouquinho afetada demais, mas ainda não é possível tirar sérias conclusões, resta especular e esperar pelo próximo filme dessa nova franquia que deve ser um grande sucesso.

Animais Fantásticos e Onde Habitam é um filme com um bom roteiro, bons personagens, bons efeitos especiais, mas que ainda vai encontrar seu caminho, o primeiro de uma franquia muito promissora.

Comente aqui o que achou do filme e o que espera do futuro da franquia!


Gustavo Matheus

2 comentários:

  1. Realmente Animais Fantasticos foi uma surpresa e tanto, sabia que ira ser bom, mas superou minhas expectativas. Diferente de você eu adorei a fotografia do filme, achei que conseguiram captar bastante a visão do Newt desse mundo, é muito legal que quando ele está no "mundo real", tudo é mais puxado pro cinza, com pouca vida, mas assim que ele entra na sua maleta, onde de fato está seu coração, as cores ficam mais vivas, tudo é mais colorido, achei a sacada genial da direção de fotografia. Já sobre a direção do Yates, concordo com você sobre ele não ter se arriscado muito, acho que para essa série Guilherme Del Toro seria o diretor perfeito, quem sabe ele dirija algum filme né. #oremos

    Abraços
    Resenha Jogador Nº1
    {Des}Construindo o Verbo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade o que disse sobre a fotografia, é bem mais colorida dentro da maleta. Infelizmente o David Yates já foi contratado para todos os filmes pelo que parece, resta esperar que ele melhore um pouco a direção. Obrigado por comentar :)

      Excluir