Começa pelo começo


Então tá. Deixe-me ver... Bom, meu nome é Ítalo Leonardo, tenho 20 anos, bem... Não tenho dificuldades para falar sobre mim, pelo menos eu achava e estou aqui convidando você que acabou de chegar, pela indicação de quem quer que seja, a me acompanhar por aqui agora, todas as sextas-feiras a partir de hoje. 
Como eu gosto de clichês - e também para te convencer a ficar - porque não fazer deste evento inspiração para a nossa primeira conversa já que aqui, agora, sem sabermos até quando manteremos contato, começa a nossa história? Alguns começos - a maioria deles, na verdade - são mais importantes que o fins. E olha que eu sei que tu podes não acreditar em mim agora, dependendo da situação em que se encontras, mas se assuares o nariz agora, colocar aquela música, sim, essa mesma, eu deixo, pra tocar e lembrar do primeiro momento ao lado dele, de quando a série nem fazia tanto sucesso, sei lá, vais acabar descobrindo que mais do que sofrer por ter que seguir sozinho daqui, podes ser feliz por ter conseguido chegar. E por ter chegado. E por ter um caminho inteiro pela frente a se trilhar. 
Eu não estou dizendo que entendo. Eu não estou dizendo que é fácil. Eu não estou dizendo que foi bom, nunca se sabe, imagine eu. Eu só estou dizendo que, bem, foi tão bom ter acontecido. Foi tão bom poder estar. E mesmo que daqui as coisas mudem muito, mesmo que isso ou aquilo fique pra trás, que tal começar a escrever de novo? Agarrar-se ao que tens agora e me dar a mão pra caminhar?! Prometo que por enquanto eu não falo nada, mas se permitires que eu me apresento, tenho muita coisa, desde já, para falar. E te encher o saco com isso. Podes aguentar? 
Se reparares bem eu falo muito. Tenho mesmo essa mania. É que tenho urgências em colocar pra fora, conversar com alguém, encontrar espeço e poder falar. Também adoro começos. Nada como um deles para por fim ao fim que já ficou tempo demais impregnado pelos cantos e, por minha conta, não quis se soltar. Eu também tenho defeitos, hora essa. Poucos - mentira! -, mas ainda assim. Só que dá pra aguentar. Sei que as coisas ficaram confusas, então vamos logo começar - mas não já começamos? Exatamente. Começos estão sempre acontecendo. Não dá pra parar. Espero não ter te assustado - ainda não, pelo menos - porque eu vim aqui mais para te convidar. Tu voltas? Eu posso esperar? Tudo bem... Se vieres estarei aqui, posso esperar. Até lá, então. Até lá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário