Crítica: How To Get Away With Murder - 3ª Temporada

Olá! Primeiramente (fora temer) esse é meu primeiro post desde que o blog atingiu a marca de 1500 seguidores, então não posso deixar de agradecer a todos estes seguidores que acompanham agora e também aos que já acompanhavam antes de eu participar. Meu sincero obrigado a todos e também a Giovana por permitir que eu faça parte disso <3

Também vou aproveitar esse post para expressar minha felicidade com o Oscar desse ano. No post com as minhas apostas eu disse que ficaria muito feliz se Moonlight ganhasse e foi o que aconteceu. Foi super merecido e com certeza isso vai carregar um enorme significado para a indústria e para a sociedade. Moonlight é um filme simples, com orçamento de apenas 5 milhões, vindo de festivais e debate questões sociais não vistas comumente, além de que ele da muita margem para interpretação, o que não muito comum em filmes do Oscar. E além de tudo é o primeiro filme LGBTQ a ganhar um Oscar da história.

Bom, enfim, vamos ao que interessa. A terceira temporada de How To Get Away With Murder chegou ao fim e como de costume tivemos uma temporada cheia de surpresas e reviravoltas. Desde a primeira temporada a série já vinha sendo muito importante ao trazer uma mulher negra no papel principal e quebrar alguns padrões, e a terceira temporada deu continuidade a isso e mesmo com muitas críticas de alguns conservadores, se manteve firme e forte.

Essa crítica é da terceira temporada, então fica aqui o aviso de SPOILERS.

A terceira temporada se iniciou praticamente do mesmo ponto em que a segunda parou, e seguindo o mesmo formato das outras, que é mostrar trechos do acontecimento no futuro e conforme os episódios mostrar como os acontecimentos levaram a determinada coisa acontecer.

E então temos que falar da mid-season dessa temporada que trouxe consigo a morte de um dos principais personagens da série. A princípio eu fiquei chocado, e até duvidei que ele realmente tivesse morrido. Mas depois acabei vendo que foi o melhor que puderam fazer. Wes era um personagem muito bom na primeira temporada. Mas desde o fim da segunda, temos que concordar que ele estava muito chato, inclusive a reação da maioria dos fãs da série a sua morte foi positiva por isso.

O problema agora é como vão dar continuidade a trama com esse acontecido, já que ele era um personagem central e boa parte da construção da personagem de Viola Davis vinha de sua relação com Wes.


E já que estamos falando dos personagens, tenho que comentar sobre as atuações nessa temporada. Como sempre, Viola entrega uma atuação maravilhosa, e essa temporada trouxe coisas interessantes pra personagem, Annalise passa por uma espécie de redenção, passa a exclamar mais seus erros e lidar com eles, a parte em que ela fica presa é um bom exemplo disso. E essa temporada deu mais destaque para alguns personagens.

Karla Souza, intérprete de Laurel Castillo, teve oportunidade de mostrar mais seu potencial ao longo da temporada, especialmente na segunda metade. No começou houve um relacionamento seu com Wes que achei tosco e desnecessário, os personagens não combinam e não tem a menor química, mas na metade da temporada, Laurel se tornou mais interessante.

Outra que teve muito destaque nessa temporada é Michaela Pratt, interpretada por Aja Naomi King. Quando Annalise está presa, Michaela se torna meio que a líder do grupo e passa a ocupar uma posição antes ocupada por Viola, enquanto os outros sofriam, ela aguentou tudo na tentativa de segurar as pontas enquanto a situação estava tensa.

How To Get Away With Murder é uma das melhores séries atualmente, que mesmo com alguns deslizes, entrega uma história incrível com personagens bastante complexos e excelentes atuações.
A terceira temporada deve chegar logo a Netflix.


Gustavo Matheus

4 comentários:

  1. Eu também amei a entrega do oscar esse ano! Moonlight mereceu demais!
    E How To Get Away With Murder é realmente uma das melhores séries existentes hoje.
    Bjss

    ResponderExcluir
  2. Ponto 1: parabéns por essa grande meta atingida de seguidores atinginda!
    Ponto 2: quero muito ver o filme, pois tenho ouvido maravilhas dele e se ganhou o Oscar deve valer a pena!
    Ponto 3: tenho ouvido falar dessa série mas nunca tive curiosidade para assistir, agora você aguçou um pouquinho a minha curiosidade e talvez vá procurar ;) Obrigada!
    Beijos

    Pseudo Psicologia Barata

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Eu também amei ela ter ganho o Óscar. E sobre esta série, apesar de ela me deixar com muito medo de advogados, eu amo demais. Nela também a gente pode conhecer um pouco mais sobre o outro lado da moeda. Estou ansiosa pela próximas temporadas.

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Que bom que você ficou feliz com o resultado do Oscar!! Confesso que estou por fora, não acompanhei a premiação.
    Quanto à série em questão, não assisti as outras temporadas, mas depois de ler esta resenha fiquei curiosa!!

    Bjos.

    ResponderExcluir