Resenha: Cidades-Mortas



"Cidades-Mortas" se passa num Brasil futurista chamado Lisarb. Conta a história de Arthur Noah, um rapaz medroso e esquelético que teme mais que tudo ser escolhido para ser um dos participantes desde que é um dos maiores reality show brutal do mundo; o Cidades-Mortas, onde a elite escolhe, por votação, 20 jovens para serem perseguidos por soldados-robôs do governo programados para torturar até a morte qualquer humano à frente. E de uma maneira nada convencional, Arthur estará entre eles.
Com uma ditadura fututurista nunca antes retratada na literatura nacional contemporânea, Dêner B. Lopes apresenta ao leitor um mundo não tão distante quanto pensamos estar.




Eu não sei se vocês sabem, mas eu sou apaixonada em uma boa distopia! Eu já li vários livros do gênero, mas nenhum me deixou tão abalada quanto esse livro. Eu sempre vi o autor divulgando a obra no Facebook e é claro que fiquei curiosa, e devo dizer que fiquei surpresa quando encontrei o Cidades Mortas no catalogo da Chiado, e não perdi tempo, logo o solicitei. O livro já começa agitado, ele esquenta e as vezes fica meio frio, mas tudo vale a pena por causa do final, conclusão (ou não) que me deixou de boca aberta!

O livro é narrado em primeira pessoa na visão do Arthur, um menino órfão que está morrendo de medo de ir para o Cidades-Mortas, um evento que reúne um casal de jovens de cada cidade para ficarem confinados, onde terão que fugir de robôs assassinos e talvez até dos "concorrentes" e os que sobrevirem até o ultimo dia terão a oportunidade de fazer dois pedidos ao presidente. Porém Arthur não quer nada disso, mas a sorte está contra ele, seus pais e seu avó foram campeões no evento e seu irmão acabou sendo morto por um aliado no penúltimo dia de festival, então ele era o mais cotado para a votação, pois quem escolhe é a população (rico, pele clara, acima de 21 anos e de ficha limpa) e eles esperam que o Arthur honre o nome da família. 

Na véspera da votação, Arthur resolve dar uma caminhada na praia e acaba por ajudar um senhor em um quiosque, esse senhor como forma de retribuir acaba dando um pouco de maconha para ele, e como a sorte dele já é muita ele acaba sendo preso. No começo ele fica até aliviado pois assim não iria para o festival, porém uma série de acontecimentos acabam levando ele diretamente para dentro do evento, agora ele terá que lutar para sobreviver, será que ele ira conseguir ficar até o ultimo dia?


" Três fatos sobre mim: Sou medroso, sou pobre, tenho 16 anos. Uma conclusão que qualquer conhecido meu tiraria caso eu fosse um selecionado: Ele vai morrer."

Eu não consigo descrever como me senti ao ler esse livro, era um misto de sensações que acabavam se misturando com a adrenalina, a cada nova página eu me surpreendia. O autor conseguiu criar uma distopia que abordar vários temas, eu me senti como se tivesse voltado décadas atras, pois nesse livro o preconceito é bem grande, nele os negros não se misturam com os brancos, nem mesmo na praia! Eles tem o lugar deles que corresponde a 30% da areia, enquanto os brancos ficam com a maioria. Sem falar que casamento ou relacionamento entre brancos e negros são proibidos, eu me senti muito incomodada durante o livro pois o autor não trata o assunto com levianidade, e serviu para abrir meus olhos. Se eu me sinto assim, imagina quem recebe a ofensa? 

A escrita do Dêner é bem fluida, eu devorei o livro em apenas uma sentada (na verdade eu li o livro inteiro duranta a aula) e na hora que conclui a ultima pagina não queria acreditar no que os meus olhos tinha lido, eu até fiz uma amiga minha ler a para eu confirmar a situação, ele é surpreendente.

E uma das coisas que mais gostei no livro e que algumas pessoas podem não apreciar é que o Arthur não tem filtros, ele solta palavrões e tem um jeito todo seu de se expressar. Eu devo admitir que me identifiquei com ele em algumas situações. Mas também temos personagens secundários maravilhosos, tem aqueles que você vai amar e aqueles que vai odiar. É um livro que tem personagens para todos os gostos. 

A edição do livro é bem bonita, eu acredito que a capa passa toda a essência do livro, apesar de a primeira vista você achar que é um livro de terror rsrs. As páginas são amareladas, as letras são de um tamanho bom para a leitura e eu encontrei apenas alguns erros de revisão, mas não é nada que atrapalhe a leitura. 

A leitura do livro foi maravilhosa e com certeza entrou para a minha lista de favoritos da vida!



     Editora: Chiado || Autor: Dêner B. Lopes || Páginas: 199 || Skoob ||  Onde Comprar


18 comentários:

  1. Hey linda, tudo bom?
    Vc fez uma ótima resenha, mas eu achei bem Jogos Vorazes e nao costumo encarar o msm tipo de leitura sempre. Quem sabe no futuro eu leia Cidades Mortas, mas por agora não.
    Mas vou indicar a uns amigos que curtem e claro, enviar o link da sua resenha ;)
    Bjooo

    ResponderExcluir
  2. Distopia nacional ♥
    Fui lendo sua resenha e a cada linha fiquei mais curiosa.
    Esse é o tipo de livro que gosto... só pelo que você escreveu e pela sinopse eu sei que vou gostar.

    Coração Leitor

    ResponderExcluir
  3. Mais eu não leio um livro desse nem pagando (risos )
    Pra quem gosta, o livro parecer muito bom , mais prefiro os meus romances mesmo rs
    http://eesmaltecia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Gio
    Beleza?

    Rapaz, já ouvi falar deste livro, e curti a sua resenha! Me identifiquei muito com a obra, nunca li um livro assim, portanto estou super ansioso para uma possível leitura!
    Parabéns pela resenha!

    www.isaaczedecc.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Giovana...
    Eu gosto de distopia também, e fiquei curiosa por esse, que para falar verdade eu não conhecia. Vale pelos elogios a escrita também.
    Acho que se não fosse a resenha eu não me interessaria por ele se visse numa livraria. O final chocante me deixou curiosa.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi. sua resenha ficou perfeita, apresentou bem a obra, mas achei parecido demais com Jogos Vorazes, nesse caso, é melhor ficar com o original.

    ResponderExcluir
  7. Oiee ^^
    Eu também adoro distopias...haha' concordo com a Lilian ali em cima, a história me lembrou um pouco de Jogos Vorazes *-* Mas quero ver no que o livro dá, essa foi a primeira resenha dele que eu li, e ver que você gostou tanto me deixou animada. Uma pena que o livro tenha poucas páginas *-*
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    A premissa me lembrou muito Jogos Vorazes e eu fiquei muito atraída pelo fato da distopia se passar em terras brasileiras. E a sua classificação só me deixou mais curiosa ainda para ler.

    http://loucurasaovento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oie ^^
    Então, apesar de ter achado a capa um arraso (sim, eu julgo livro pela capa, kkkk) n fiquei muito interessada em ler esse :p
    www.guildadosleitores.com

    ResponderExcluir
  10. Acredita que eu nunca li uma distopia? :/ Acho que é um dos poucos títulos que não tem na minha estante. Gostei muito do enredo e da sua resenha. Parece prender bem nossa atenção. Beijos, Érika

    *www.queroseralice.com.br*

    ResponderExcluir
  11. Oie, Gi, tudo bem?
    Pra começar, gosto de uma boa distopia, então tá valendo. E "só" pela sua resenha já achei sensacional, imagine quando eu o ler? Ufa, me deixe respirar. Demais sua resenha, parabéns! :DD
    Um abraço. ^^

    http://egodeescritor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Olha sinceramente eu pensei que o livro se tratava de uma história de terror, mas gostei da maneira como você desenvolveu sobre a história do livro, pois fiquei bastante curiosa para fazer a leitura. Eu ainda não o conhecia e nem sabia que era da chiado Editora. Estou começando a entrar nesse mundo distópico agora, por isso tenho até interesse em ler, mas olha se for um livro extremamente pesado tu me avisa, porque não curto muito. =x Mas amei tudo que você falou do livro. Eu fiquei curiosa para saber o que acontece.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/07/resenha-uma-saga-na-toscana.html

    ResponderExcluir
  13. Ta aí uma resenha que realmente me deu vontade de ler o livro, confesso que sempre que via o Dêner divulgando o livro no facebook, não me sentia atraído pela história, porém esse livro parece ser muitoooooooo bom já quero pra mim!!!

    ResponderExcluir
  14. Meu Deus, que resenha foi essa?! Eu nunca vi nada sobre o livro ou sobre o autor, mas estou realmente impressionada com a sua experiência enquanto leitora. Eu adoro distopias e, sendo brasileira, só posso dizer que entrou para a minha lista de desejados. Quero muito prestigiar esse talento! E já me sinto em sofrimento pelo personagem ter de enfrentar robôs assassinos em um contexto tão doentio.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Oi Gio, sua linda, tudo bem
    Ah, eu também adoro distopias!!!!!! Mas o que chamou minha atenção nessa história, foi que o autor se diferenciou ao aproveitar sua história para falar do preconceito. As vezes as pessoas esquecem esse tema, mas ele ainda é real, é preciso tocar na ferida. Parece ser eletrizante, sua resenha ficou ótima!!!!!!! Não vejo a hora de ler!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Olá, boa noite!

    Adoro uma boa distopia e literalmente sua resenha me deixou muito curiosa e com uma tremenda vontade de ler o livro! De verdade, se tiver a oportunidade, realmente vou querer lê-lo. Gosto de livros que fogem da mesmice da atualidade literária.

    Parabéns pela resenha e obrigada pela indicação!
    Beijo!
    Ana.

    ResponderExcluir
  17. Oie, tudo bom?
    Não conhecia esse livro, mas me interessei porque amo distopias e fiquei curiosa com o livro. Me lembrou Jogos Vorazes em algumas partes. Achei interessante o autor citar o preconceito na narrativa.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Eu não sou muito de ler distopia, mas pela sua empolgação esse livro deve ser muito bom.
    Ele é meio parecido com Jogos Vorazes, mas isso não impede de ser uma história interessante.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir